Perseguição denunciada pelo PTN serve de alerta aos adesistas

Rompeu-se a aliança que o PTN tinha com o governador “socialista” Ricardo Coutinho na ação política e administrativa do Estado.
O Partido Trabalhista Nacional já não falavam a mesma língua já a algum tempo. Mas a decisão veio nesta terça (12) em forma de nota oficial.
Nas entrelinhas do texto da nota distribuída com a imprensa pela legenda uma espécie de alerta aos adesistas de hoje; o ato de perseguição.
Veja abaixo a nota se não é isso mesmo:

“Em reunião na manhã do dia 11 de março de 2013, os filiados do Partido Trabalhista Nacional – PTN da Paraíba, após convocação oficial, aberta a todos(as) filiados(as) do Partido, debateram sobre os temas: eleições 2012, aumento do número de Vereadores da legenda para 23, com dois Presidentes de Câmara eleitos (Coremas e Juarez Távora), campanha de filiação, finanças partidária, nova composição da comissão estadual, planejamento para 2014 e problemas políticos com o PSB.
O tema mais polêmico dos debates foi a falta de respeito do PSB com o PTN, que vem há meses perseguindo companheiros em diversas regiões do estado, principalmente onde o PTN disputou eleições majoritárias e o que já estava difícil, se tornou insustentável, já que a nossa legenda não foi reconhecida como merecia, desde o início do governo. Nunca conseguimos participação efetiva nas discussões dos problemas da Paraíba. Decepção geral para quem apoiou o projeto desde 2009.
Após várias tentativas frustradas de audiência com o Governador e a falta de esclarecimentos, ficou decidido por maioria dos votos, que a partir desta data a legenda não aceitará mais o tratamento dispensado pelo PSB aos nossos filiados e que não faz mais parte da base aliada do governo Ricardo Coutinho. O PTN tem história de lealdade, de lutas e de vitórias e não se furtará em defender seus pares de qualquer tipo de perseguição, continuando coeso na busca por melhores dias para a Paraíba.”

João Pessoa, 12 de março de 2013

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.