Cássio é candidatíssimo; Ricardo puxa o PMDB, o fiel da balança

No momento em que Cássio Cunha Lima (PSDB) desfila sua não-candidatura ao governo do Estado em 2014, seu partido reafirma sua condição de candidato
Disse o senador Cássio a amigos íntimos que não é o momento de se lançar, mas de aguardar o desfecho dos entendimentos do governador Ricardo Coutinho (PSB) com o PMDB.
“Tudo que você imaginar vai acontecer”, proclamou o senador Cícero Lucena (PSDB). Ele não tem dúvidas de que Cássio é candidato a governador.
Esperto, consciente do que está acontecendo nos bastidores, o governador Ricardo já está puxando o PMDB. O pemedebê irá se transformar no fiel da balança.
Os partidos aliados do cassismo estão se preparando para a debandada. Os deputados estaduais idem, a maior ameaça do governo.
Veja alguns dos planos do senador Cássio Cunha Lima:
1. Cássio acha que, se retirar sua candidatura do armário agora, não é uma estratégia inteligente. Pior: pode perder muito.
2. Enxergar ao seu redor uma oposição articulada. Vem daí a apreensão para que assuma a condição de candidato ao governo.
3. Avalia que, se vestisse as luvas de forma prematura, viraria instantaneamente o principal boxeador da oposição.
4. Num provável embate com o rival levara melhor.
5. Por isso, a decisão de empurrar mais pra frente a definição de sua candidatura.
Os aliados de Cássio, principalmente aqueles tratados a pão e água pelo chefe do Poder Executivo, não vê a hora do “juízo final”, quando o principal líder da política paraibana anunciar o rompimento da malfada aliança de 2010.
Só com a sua candidatura o senador Cássio Cunha Lima desataria um nó que só ele sabe como desatar.
Ricardo já começou a brincar de gato e rato com seu aliado da campanha de 2010. O trunfo é pau e quem for podre que se quebre.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.