Relator vota contra a cassação de Sérgio Moro

Se depender do relator dos processos que pedem a cassação do senador Sérgio Moro (União Brasil-PR), a ação não deverá prosperar. O desembargador Luciano Carrasco Falavinha Souza (foto) apresentou seu parecer o julgamento desta segunda-feira (1/4) continuará amanhã.

O voto do relator vem seguido com um pedido de vista do desembargador José Rodrigo Sade, que encerrou a sessão hoje. O julgamento deverá ser concluído nesta terça-feira (2/4).

Falavinha Souza, em seu parecer, mencionou trechos de obra de Gilmar Mendes, ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), e de Lênio Streck, do Prerrogativas, detratores de Sérgio Moro, para concluiu que as iniciais da acusação contra o senador precisariam comprovar três situações que, nos processos apresentados, não fora comprovadas. E desmontou as alegações minuciosamente.

O relator foi sucinto em suas alegações, anotando que “não é possível somar as despesas das pré-campanhas para concluir o abuso”. Segundo o desembargador, as ações que questionam a eleição de Moro não demonstraram intenção deliberada e declarada de o ex-juiz de concorrer ao Senado no estado do Paraná desde o início de sua pré-campanha ao Palácio do Planalto – o que seria necessário para comprovar o abuso econômico.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.