União Brasil expulsa o deputado Chiquinho Brazão

O deputado federal Chiquinho Brazão (RJ), um dos suspeito de mandar matar Marielle Franco, junto com o irmão conselheiro do Tribunal de Contas da União, foi expulso agora à noite do União Brasil, partido em que atuava como filiado.

A expulsão foi aprovada pela executiva nacional após a prisão do ainda deputado suspeito de mandante do crime de Marielle. A Polícia Federal foi buscá-lo em sua residência na manhã deste domingo (24/3).

Já dorme no casarão da Papuda, em Brasília, para onde foi levado na tarde de hoje numa aeronave da Polícia Federal e, depois, conduzido em viatura da Polícia Penal. Também acompanharam Chiquinho o irmão Domingos Brazão, conselheiro do TCE-RJ e Rivaldo Barbosa, ex-chefe da Polícia Civil do Rio.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.