MPE é pedra no sapato do ainda ‘tucano’ Tovar 

Não há absolutamente nenhuma segurança jurídica para o deputado estadual Tovar Correia Lima, que alega insatisfação – não é motivo – para deixar os quadros do PSDB – Partido da Social Democracia Brasileira.

Temos discutido sobre isso, se há visibilidade jurídica, segurança para agir”, diz o parlamentar. Bem, a legislação está em desfavor de Tovar, que mesmo sendo liberado pelo partido e o suplente não apelar pela vaga, o Ministério Público Eleitoral (MPE) poderá questioná-lo.

Então, o melhor para o deputado é ficar quieto e aceitar qualquer tipo de provação interna, como se nada acontecesse em seu entorno. Ele pode, até, engrossar as fileiras da bancada governista para onde já admitiu migrar desde o ano passado.

Eleito pela legenda dos tucanos em 2022, Tovar se diz aliado do ex-senador Cássio Cunha Lima, do ex-candidato a governador Pedro Cunha Lima e do presidente estadual do PSDB, Fábio Ramalho. Sim, e daí?


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.