As boas-vindas do PSB nacional a João Azevêdo

Com a insegurança partidária estadual em xeque, e a direção nacional sabe disso, o presidente Carlos Siqueira encontrou a solução para a crise interna do partido na Paraíba: o comando do PSB será entregue ao governador João Azevêdo, maior liderança da legenda no Estado. O atual dirigente Gervásio Maia, o problema, sairá de cena para a felicidade dos socialistas.

Siqueira concedeu uma entrevista ao jornalista Wallisson Bezerra, do portal MaisPB, que praticamente confirmou a troca de comando, necessária neste momento porque depois de filiar mais de 70 prefeitos no ano passado, a presença do atual presidente Gervásio Maia ameaçou a debandada de uma boa parcela destes gestores no ano das eleições municipais, a preparação para o que estar por vir em 2026.

Para resumir trechos da entrevista, o presidente nacional do Partido Socialista Brasileiro pontuou: “Se houver, e eu penso que há, disposição do governador [João Azevêdo] ser presidente, eu acho que será unanimidade, porque não há liderança que discorde disso”, afirmou.

E não há mesmo, até porque o partido paraibano estava sem rumo e sem decisão. Parecia acéfalo e, por sorte, havia o vice-presidente Ronaldo Guerra que evitou que muitos prefeitos, vices e vereadores procurassem outros partidos. E Guerra foi a “guerra” e estancou a sangria.

É bom lembrar: Gervásio não esquece o ex-chefe (Ricardo Coutinho), de quem sempre recebeu ordens externas.

Foto: Reprodução


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.