Um padre de mais de treze milhões de reais

Dois empréstimos juntos as instituições bancárias paraibanas estão sendo alvo de uma investigação e envolve o religioso Egídio Carvalho Neto (foto), solicitado em nome do Instituto Padre Zé.

Uma força-tarefa está à frente apurando o caso, que começou a partir de informações repassadas pelo novo diretor do hospital, Padre George Batista. Ele concedeu entrevista coletiva ao lado do arcebispo Metropolitano da Paraíba, Dom Delson.

Existem dois empréstimos na Caixa Econômica e no Santander, sendo que no Santander no valor de R$ 600 mil e na Caixa aproximadamente R$ 12,4 milhões”, denunciou Padre George.

Ainda, conforme ele, “empréstimos feitos na antiga gestão [Padre Egídio]. Somando tudo dá cerca de R$ 13 milhões. Para onde foi esse dinheiro? A força-tarefa está investigando e no período certo vai revelar”, acrescentou o novo gestor do Hospital Padre Zé.

Por causa desses empréstimos a unidade de saúde perde mensalmente cerca de R$ 250 mil, transferidos para o Sistema Único de Saúde (SUS). Para se manter, a unidade precisa de cerca de R$ 1,3 milhão, sendo cerca de R$ 1 milhão de verbas do SUS e o restante através de doações.

Como é possível observar, o escândalo envolvendo um membro do clero está apenas começando, pois mais malfeitos podem ser revelados.


Descubra mais sobre Marcone Ferreira

Assine para receber os posts mais recentes por e-mail.