Em livro, Cunha diz que foi hostilizado na Paraíba pelo PT e o ex-governador Ricardo

Eduardo Cunha conta no livro o “Tchau, Querida: o Diário do Impeachment” que sofreu uma grande contestação orquestrada pelo PT e, principalmente, pelo ex-governador Ricardo Coutinho, do PSB.

Puseram manifestantes dentro da Assembleia (Legislativa) e impediram a Polícia Militar de dar segurança ao evento, deixando vulnerável toda a delegação da Câmara…”

“… Ataquei fortemente o PT e o governador, sendo que a vice-governadora, que estava presente, ficou sem ter condições de segurança e foi desrespeitada pelo seu próprio governo”, conta.

Esse foi um dos episódios que aumentaram sua insatisfação com Dilma. Cunha esteve na Paraíba numa atividade da “Câmara Itinerante”, que ele idealizou quando esteve na presidência da Câmara Federal.

Foi recebido por protestos de manifestantes de esquerda, episódio que Eduardo Cunha, que cumpre prisão domiciliar, atribui o evento organizado pelo ex-governador Ricardo Coutinho.

RC era muito bem relacionado com o governo de Dilma Rousseff, a quem o livro de Eduardo Cunha faz um passeio no processo de impeachment da ex-presidenta. Bom lembrar que, também, foi Coutinho que vetou o nome do ex-deputado federal Manoel Júnior, cotado para o Ministério da Saúde.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.