Butantan reafirma não haver prejuízo se 2ª dose for aplicada após prazo de 28 dias

Mais uma vez, e novamente, o diretor do Instituto Butantan, assegurou que não há prejuízo para o imunizado da primeira dose da vacina contra à Covid-19 se passar do prazo da segunda. Portanto, asseverou que não há perda na imunização se passar 28 dias.

Dimas Covas, diretor do Instituto, se refere a CoronaVac e discussão veio à tona esta semana por causa da falta do imunizante. De acordo com ele (Covas), “se for em 30 dias, em 45, não importa. Não há prejuízo. O que não pode é não ter a segunda dose”, comentou.

A paralisação da vacina ocorreu pela falta de insumos para a produção da vacina, que vêm da farmacêutica chinesa Sinovac. O atraso, conforme pode ser observado com a chegada ontem das doses, não comprometerão o que ficou acertado com o Ministério da Saúde.

Tanto é verdade que neste sábado (17) a Prefeitura de João Pessoa retomou a vacinação, numa atividade bastante tranquila.

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.