De onde vem tanto dinheiro para ‘Corio’ contratar uma banca com 11 advogados

Sem obter sucesso com a banca contratada para atuar no seu caso nos tribunais superiores, o ex-superintendente da Emlur, Coriolano Coutinho, contratou outro escritório de advocacia. Certamente a peso de ouro.

E quem está pagando? Eis a pergunta que não quer calar, até porque, um preso comum numa situação igual a de “Corio”, recorre a advocacia de ofício, que é paga pelo estado para defender o paciente que está na situação do irmão do ex-governador Ricardo Coutinho.

No caso de Coriolano, a informação que consta do portal do STF é que no habeas corpus impetrado junto ao STJ- Superior Tribunal de Justiça, para a liberação dos seus bens, sequestrados no âmbito da Operação Calvário, ele constituiu 11 advogados.

Isto mesmo, 11. Entre esses profissionais está uma filha do ministro José Octávio Noronha (Corolina Menezes Noronha). Basta lembrar que os advogados estão espalhados por quatro estados: Oito do Distrito Federal, um do Rio de Janeiro e outro de São Paulo. Não perca as contas: Rigueira, de Pernambuco.

“Corio”, como é mais conhecido, peticionou nos altos uma alteração no time de defensores. Não teria tanto dinheiro ao ponto de contratar gente de peso, considerando que ocupou nos últimos anos a superintendência da Emlur e assessoria dos deputados federais Damião Feliciano e Gervásio Maia.

Portanto…

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.