MP deve pedir devolução de honraria a quem acusa de ‘chefiar’ Orcrim na Paraíba

Os procuradores do Ministério Público do Estado devem cassar a medalha José Américo de Almeida, conferida ao ex-governador Ricardo Coutinho, que a instituição o acusa de “comandante máximo” de organização criminosa suspeita de desviar mais de R$ 134 milhões, referente só a saúde dos paraibanos.

A condecoração aconteceu no dia 4 de dezembro de 2018. No ano seguinte, em 17 de dezembro, Coutinho foi preso pela Polícia Federal no âmbito da Operação Calvário, na 7ª fase batizada de Juízo Final. Ou seja, o ex-governador não faz por merecer a condecoração.

Por isso, a expectativa é que a honraria seja cassada e Coutinho obrigada a devolver a medalha ao Ministério Público. Até porque não faz jus a comenda e, ainda por cima, quando o próprio MP o acusa de “comandante máximo” da Orcrim, investigado pelo próprio órgão.

(Com informações do blog de Helder Moura)

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.