Operação Calvário: desembargador nega pedidos de Aderico, Alessio e Giovana

No âmbito da Operação Calvário, que entrou esta semana para a 9ª fase, o desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator dos processos no Judiciário da Paraíba, negou pedido de três investigados. A informação é noticiada pelo blog de Marcelo José.

Jardel da Silva Aderico pediu para se livrar da tornozeleira eletrônica, o professor Aléssio Trindade de Barros, ex-secretário de Educação do Governo Ricardo Coutinho; e Giovana Araújo Vieira pediram flexibilização dos bens bloqueados, também tiveram o pedido negado.

Jardel, ex-secretário do governo de Alagoas, foi alvo da 5ª fase da Calvário sob acusação de envolvimento com a organização criminosa acusada de desviar R$ 134 milhões da saúde e da educação dos paraibanos, supostamente comandada por Ricardo Coutinho, segundo o Ministério Público.

Giovana Araújo Vieira era diretora do Hospital Metropolitano de Santa Rita, através da organização social que recebe a sigla de Ipcep, contratada pelo governo do PSB para administrar a instituição hospitalar.

No mesmo despacho negando os pedidos de revogação das medidas cautelares dos investigados, o desembargador Ricardo Vital também determinou a intimação de Eduardo Simões Coutinho para comprovar imprescindibilidade de deslocamento da comarca para tratamento de saúde.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.