9ª fase: Operação Calvário faz buscas e apreensão; Artur Cunha Lima é um dos alvos

Por ordem do Superior Tribunal de Justiça, e não do Judiciário ou Ministério Público, antes que alguém pronuncie estar sendo perseguido, à Polícia Federal foi às ruas de João Pessoa, Cabedelo e Brasília (DF) na manhã desta terça-feira (27) para cumprir mandados de busca e apreensão na 9ª fase da Operação Calvário.

O conselheiro afastado do Tribunal de Contas do Estado, Artur Cunha Lima, é um dos alvos, Também Nominando Diniz e André Carlo Pontes Torres. A ação deflagrada pelos federais nesta manhã recebe a assinatura do ministro Francisco Falcão, do STJ, e teve a participação do Gaeco/Ministério Público do Estado, do Ministério Público Federal e Controladoria-Geral da União.

O ministro Falcão determinou o bloqueio de R$ 23,4 milhões dos suspeitos para “reparação por danos morais e materiais”

(Segue abaixo)

A Operação Calvário, como se sabe, é aquela que investiga o desvio de mais de R$ 134 milhões, só em propinas, da saúde durante o Governo Ricardo Coutinho (PSB), entre 2011 e 2018. Ele é acusado pelo Ministério Público de “comandante máximo” de uma organização criminosa.

As investigações demandam sobre a contratação das OS contratadas para gerir os serviços essenciais da saúde e da educação. Conforme as investigações, o governo durante o período de oito anos empenhou R$ 2,4 bilhões, tendo pago mais de R$ 2,1 bilhões, dos quais um prejuízo ao erário público na ordem de R$ 134 milhões.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.