Em Pedras de Fogo, onde tudo acontece, Justiça confirma pesquisa fraudulenta

Em Pedras de Fogo, onde tudo já aconteceu antes e durante o período da campanha, a Justiça Eleitoral confirmou a fraude da pesquisa do Instituto Global Mídia Portal de Notícias e Comunicação LTDA, acatando a representação da Coligação “Por Respeito a Pedras de Fogo”.

Assina sentença a juíza Higyna Josita S. de Almeida, da 44ª Zona Eleitoral, que no seu despacho declarou que “a pesquisa eleitoral é viciada e, portanto, proibida de divulgação, por desatendimento aos preceitos legais”, anotou.

Em outro trecho da decisão, a magistrada ressalta não “merecer guarida a tese de que a pesquisa foi feita antes do registro de candidatura no TSE, sem que pudesse saber o nome escolhido pelo candidato (Dr. Júnior)”

A decisão destaca, também, que “a pesquisa eleitoral analisada deixou de observar o nome do candidato registrado no TSE, o que tornou maculada, nos termos… Certamente, o que o legislador quis com a exigência de registro prévio das pesquisas eleitorais foi evitar que um instrumento com tão grande força persuasiva sobre os eleitores fosse usado de maneira irresponsável…”

Pois bem, em Pedras de Fogo já aconteceu de tudo e sem querer botar pressão falta apenas esclarecer o a execução do microempresário Abson Matos, ocorrido em 5 de agosto e, até agora, nada! A vítima recebeu vários tiros no rosto e era um crítico ferrenho da atual gestão municipal.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.