Na 3ª: TSE marca julgamento que pode tornar Ricardo inelegível

Além dos inúmeros crimes dos quais está sendo acusado pelo Ministério Público da Paraíba, inclusive a prisão e uso de tornozeleira eletrônica, recém retirada pelo ministro Gilmar Mendes, do STF, a pretexto da pandemia do coronavírus, o ex-governador Ricardo Coutinho vai enfrentar o julgamento da Aije da PBprev no Tribunal Superior Eleitoral.

Se condenado, ele ficará oito anos inelegível pela Lei da Ficha Limpa. O PDT tentou botar “gosto ruim”, atravessando uma petição. Porém, nesta manhã de sexta-feira (14), o ministro Og Fernandes, do TSE, ainda assim, pediu pauta para apreciar a Ação de Investigação Judicial Eleitoral da PBprev, a primeira de uma série de quatro.

O processo deverá entrar na pauta de julgamento na próxima terça-feira (18). Como se sabe, o parecer do procurador eleitoral Humberto Jacques é pela condenação, lembrando que o caso envolvendo Coutinho é similar a do ex-governador do Rio, Luiz Eduardo Pezão, que mesmo fora do mandato pegou oito anos de inelegibilidade.

Foi acompanhando o entendimento do procurador que o ministro Og Fernandes, relator do processo contra RC, deverá encaminhará o seu voto. Existem outras Aijes na fila, a mais “cabeluda” de todas é a do Empreender. Porém, todas tem relação com o uso da máquina durante a campanha à reeleição do ex-governador Ricardo Coutinho.

One comment

  1. agora temos esperança de ser feita justiça , sem juízes tendenciosos, prontos para dar o parecer justo sem nenhum tipo de benesses, a nossa querida paraíba terar a oportunidade de ver quem era um ser humano despresivel, onde no ele era o honesto o trabalhador, o inteligente.queremos justiça e o mais importante , rifar da politica estes seres sem alma e que só o seu bolso era visto, avante justica e seja feira..

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.