Guerra não descarta intervenção em Bayeux; ‘faz parte da lei’, disse

Em Bayeux, como o Executivo e o Legislativo não se entendem o jeito é intervir. O Palácio da Redenção já se movimenta neste sentido para nomear um interventor e o nome está no forno, devendo sair nas próximas horas.

O blog soube que se trata de um procurador de carreira do Estado. “Todos nós sabemos que legalmente é possível fazer isso, e se for o caso e se for preciso, o governador fará. Não tenho dúvidas”, disse o secretário-chefe do Governo, Ronaldo Guerra.

Guerra concedeu entrevista à Rádio Pop FM, no programa F5. Ele elogiou o prefeito interino Jefferson Kita, que tem feito uma gestão, apesar de pouco tempo, de recuperação da imagem da cidade, que estava “destroçada” e sem credibilidade da população.

“Ele (Kita) já colocou a folha de pagamento em dia, que estava dois meses atrasada. Para você ter ideia o município hoje está revitalizado financeiramente, de forma que está pagando em dia a todo mundo, com os funcionários recebendo dentro do mês”, ponderou.

Para Ronaldo Guerra, também presidente estadual do Cidadania, “a população não pode suportar retroagir o que era Bayeux há 60, 90 dias. Eu conheço e sei que intervenção é muito traumático, mas se for necessário, o governador fará…

“… Se for necessário, o governador fará sim a intervenção […] Ele deverá estudar essa possibilidade, ela existe, ela é real, é legal, faz parte da lei. Portanto, seria impossível”, arrematou.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.