Renúncia de Berg reflete na relação política do Cidadania com o PDT

A informação é relevante porque a articulação de gente do PDT infiltrada na cidade de Bayeux, após a renúncia de Berg Lima, poderá gerar uma crise de relação entre o governador João Azevêdo e vice Lígia Feliciano.

Os pedetistas trabalham para emplacar Luciene de Fofinho já como candidata numa possível eleição indireta para escolha do substituto de Berg. Ocorre, porém, que o interino Jefferson Kita é filiado ao Cidadania, partido do governador.

Daí está sendo possível vislumbrar uma iminente crise no Palácio da Redenção por causa dessa disputa em Bayeux. Por isso, e faz sentido, o dissimulado Berg Lima renunciou o mandato, depois de ter sido afastado pela enésima vez.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.