Exclusivo: Ricardo articulou, sem sucesso, saída de Octávio do Gaeco

O governador (ex) Ricardo Coutinho tentou tirar o promotor Octávio Paulo Neto da coordenação do Gaeco – Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado do Ministério. Claro, fracassou na articulação.

Coutinho não aceitava ser investigado por corrupção, ou qualquer outro crime que teria praticado quando esteve à frente do governo do Estado, também da Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Como se sabe, ele é alvo da Operação Calvário, transformado em réu nesta sexta-feira (3) na “Caso Lifesa”, também monitorado pela Justiça através de tornozeleira eletrônica, além de estar cumprindo outras medidas cautelares.

É acusado pelo Ministério Público de ser o “comandante máximo” da organização criminosa instalada no governo socialista, também por suspeita de desviar mais de R$ 134 milhões da saúde e delatado pelo lobista Daniel Gomes da Silva, chefão da Cruz Vermelha Gaúcha.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.