TCE apura pagamento ilícito do governo de Ricardo na Prefeitura

Acabou o sossego do ex-governador Ricardo Coutinho e vem assim desde sua prisão na 7ª fase da Operação Calvário. O acusado de “comandante máximo” da organização criminosa que desviou R$ 134 milhões da saúde e educação da Paraíba, está sendo intimado pelo Tribunal de Contas do Estado para uma audiência virtual.

Ele, o ex-procurador Gilberto Carneiro e outros artistas que também atuaram na Prefeitura de João Pessoa durante os seis anos do governo Coutinho, no período a partir de 2004. A acusação é aquela que se apura irregularidades no pagamento escandaloso de honorários de advocacia, cujo dinheiro ao escritório teria sido pago com dinheiro, “carimbado”, do Fundef.

Apura-se um rombo de R$ 6,4 milhões nos cofres da Prefeitura de João Pessoa. Em seu blog, Helder Moura informa que “o parecer é pela devolução desse valor aos cofres municipais”. Mas já existe decisão a despeito desse suposto malfeito praticado pelos socialistas enquanto poder na capital do Estado.

Em recente decisão da 2ª Câmara do TCE/Paraíba, no processo TC 06642/17, recomendou, de forma explicita, que a Prefeitura de João Pessoa cobre dos responsáveis pelo ilícito, para que haja o efetivo ressarcimento aos cofres da Prefeitura Municipal de João Pessoa.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.