Márcia tentou licença para se livrar do desembargador Ricardo

A prefeita de Conde, Márcia Lucena, tentou dar um drible de corpo no Ministério Público, no Judiciário e na Polícia Federal, talvez, após ser avisada do iminente retorno à cadeia na próxima semana.

Márcia foi presa durante a 7ª fase da Operação Calvário/Juízo Final, junto com o ex-governador Ricardo Coutinho, que se apresentou na sede da Superintendência da Polícia Federal dois dias depois.

Pois bem, hoje, ela pretendia tirar uma licença do cargo por 180 dias, deixando o presidente da Câmara Municipal de Conde na função. A estratégia acabou não dando certo.

Pretendia se livrar da canetada do desembargador Ricardo Vital de Almeida, relator dos processos da Operação Calvário. O Ministério Público impediu a licença.

Por causa do foro privilegiado do cargo que ocupa, Márcia de licença teria o pedido de nova prisão analisado por um juiz de 1ª entrância e não do desembargador Ricardo Vital.

Como não deu certo, as próximas horas, os próximos dias serão um verdadeiro calvário para ela. Uma delação de Márcia Lucena fecharia todo esquema da corrupção no setor da Educação.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.