Veja o porquê Coriolano é temido pelos delatores da Calvário

O Crusoé pesquisou a trajetória do presidiário Coriolano Coutinho, irmão do ex-governador Ricardo Coutinho, e veja o porquê de ele ser temido pelos delatores da organização criminosa instalada na Paraíba desde 2011 a 2018.

Trouxe à tona um episódio ocorrido em 2010, tendo como personagem principal “Cori”, como é vulgarmente conhecido o irmão do ex-presidiário Ricardo Coutinho. Continue abaixo com a leitura na informação trazido pelo Antagonista/Crusoé:

“Naquele ano (2010), uma fazenda de Ricardo Coutinho na cidade de Bananeiras, a 154 km da capital João Pessoa, foi alvo de criminosos que roubaram garrafas de vinho e ovos de galinha.

Apontado como suspeita do roubo, um cidadão da região, conhecido como João Caboclo, procurou as autoridades após o ocorrido. Ele contou à polícia que foi agredido e ameaçado de morte por Coriolano.

“Coriolano, estando acompanhado de Josias e mais dois homens desconhecidos, o levaram a um determinado lugar (…) onde foi agredido fisicamente por aquele, a fim de obter confissão por parte da vítima, de ter sido o autor do arrombamento de propriedade do Sr. Ricardo Coutinho, de onde foi subtraído algumas garrafas de vinho e alguns ovos de galinha, além de ameaças de morte, cuja consumação se daria quando seus agressores retornassem a propriedade”, diz o trecho de um relatório produzido pelo delegado responsável pelo caso”.

OBS: Os delatores da Operação Calvário disseram, em colaboração ao Ministério Público, que temem Coriolano Coutinho, mesmo ele estando preso, por causa da relação que mantém com policiais. A revelação consta da denúncia encaminhada pelo MPPB ao Poder Judiciário.

One comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.