Banco Bradesco se cala sobre pagamento de propina a Ricardo

O Bradesco ainda não se pronunciou a despeito da revelação do ex-deputado federal Ivan Burity, que declarou em colaboração premiada que a instituição bancária teria repassado de 3 a 4 milhões de reais para gerir o pagamento da folha de pessoal dos servidores públicos estaduais.

Aconteceu em 2017, quando o ex-governador Ricardo Coutinho tirou do Banco do Brasil para o Bradesco. Como quem cala consente, a dedução é que a propina, de fato, foi paga da forma como declarou Ivan, portador da “boa notícia” para RC.

Ivan foi preso durante a 7ª fase da Operação Calvário/Juízo Final. Passou alguns dias no xilindró, até resolver fazer delação premiada e anunciar que não passaria o Natal na cadeia.

Quanto ao Banco Bradesco, que está sob investigação e entrou na mira do Ministério Público, o espaço está aberto para dizer se repassou a propina, ou não, da venda por mais de R$ 200 milhões da folha de pagamento dos servidores públicos estaduais.

Na época da migração, o Bradesco ofereceu aos servidores estaduais 1.001 vantagens. Ficou só nisso aí mesmo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.