Edmilson Soares e Livânia eram bons amigos, excelentes amigos

Sabia-se que o deputado Edmilson Soares seria atingido em cheio pela colaboração da ex-secretária estadual de Administração, Livânia Farias. Afinal, eles tinham uma relação de amizade.

Não deu outra. O parlamentar apareceu na fala de Livânia na delação para os integrantes do Gaeco/Ministério Público. E deve vir mais, pois não vai deve ficar só na entrega de propina a ele, Edmilson.

Se comparado a outros deputados, também citados, a situação de Soares é  mais complicada na hipótese de um depoimento de Arthur Cunha Lima Filho, o Arthurzinho, que se queixou quando recebeu ajuda de campanha, conforme Livânia, menor do que Edmilson.

Queria mais ou igual. O pai conselheiro do TCE, Arthur Cunha Lima, teve que interferir. Está lá na colaboração da ex-presidiária Livânia.

Veja abaixo abaixo a transcrição no trecho em que Livânia cita Edmilson Soares e outros deputados estaduais:

Nota do professor

O deputado Edmilson Soares emitiu uma nota rebatendo a citação do seu nome por Livânia Farias, em delação premiada feita ao Gaeco/Ministério Público. “Uma história de vida dedicada a Educação e voltada para servir ao povo não vai servir para jogos políticos rasteiros”, afirmou.

Disse, também, que “incluir meu nome nesta Operação Calvário, sem provas, é um atentado a verdade e um desrespeito ao bom fazer político que norteia minha vida pública. São acusações levianas e irresponsáveis, de modo que tem o meu repúdio em absoluto e total”.

2 comments

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.