Vereador que defende bafômetro pode sofrer processo de cassação

Se depender de Jefferson Kita, presidente da Câmara de Bayeux, o vereador Adriano Martins irá dar um passeio pelo Conselho de Ética. “Ele quebrou o decoro”, disse em entrevista ao programa 360 Graus, da 100.5 FM.

Conforme Kita, o vereador Adriano não teve uma conduta ética quando insinuou que tinha colegas participando das atividades plenárias do parlamento com sintomas de embriaguez, chegando a sugerir a compra de bafômetro.

“É uma acusação que não deve ser feita publicamente, até porque nossos vereadores não trabalham bêbados, como insinuou o vereador”, comentou o presidente do legislativo de Bayeux.

No Conselho de Ética e Decorro Parlamentar, o detentor do mandato poderá sofrer desde uma advertência até a cassação do mandato.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.