Por que será? Bruno rejeita o dinheiro do fundo partidário

O fundo partidário eleitoral tem feito a alegria de muitos candidatos. É dinheiro arrecadado dos eleitores ao pagar seus impostos colocado à disposição das eleições.

Na Paraíba, tem gente rejeitando o “dinheirinho” extra.

Pois é. Bruno Cunha Lima, deputado estadual e candidato a uma vaga na Câmara Federal, em Brasília, disse que esse dinheiro deveria ser investido em área prioritárias. E cita: saúde, segurança e educação.

“Por consciência e por coerência fui contra a decisão dos atuais deputados federais e senadores de criar um fundo eleitoral, que retira R$ 2 bilhões dos cofres públicos para financias suas campanhas”, disparou.