A vice-governadora Lígia é o Luciano Agra de ontem

O governador Ricardo Coutinho parece convencido de que a vice Lígia Feliciano não sinaliza, de forma positiva, para nenhum desejo seu. O mais claro para que ela renuncie e concorra a um mandato nas eleições de 2018.

Desanimado, RC manda recados para todos os lados. O mais recente para que a pedetista dispute à reeleição de vice na chapa a ser encabeçada pelo secretário João Azevêdo. E mandou um recado para ela: “Eu nunca disse que sairia”.

E prosseguiu apontando em direção a companheira de chapa nas eleições de 2014: “Não disse antes, nem durante, nem depois. Isso é uma decisão minha”. Ricardo espera uma reação de Lígia, que se depender dela não ouvirá nunca.

É de Lígia que o socialista mais teme neste momento. Por isso, os elogios de hoje: “Ele é uma companheira correta que tem cumprido o seu papel”. Porém, não que lhe dar a chance de governar. Mantém o mesmo estilo quando descartou a candidatura à reeleição de Luciano Agra.

Por isso, as palavras do governador são vistas com desconfiança.