Antigo prédio do Paraiban é uma ‘bomba atômica’

É melhor prevenir do que remediar. Bem, a deputada Camila Toscano (PSDB) acha que a expressa combina com a situação de precariedade do antigo prédio do Paraiban, localizado na Avenida Epitácio Pessoal, quase transformado em sede da Assembleia Legislativa.

Lá, funcionou a Procuradoria Geral do Estado, está desativado, não existe fiscalização e facilitando a invasão e ocupação por terceiros, além de um iminente processo de deterioração. Segundo Camilo, enquanto isso “não existe providência da parte de quem deveria cuidar do patrimônio do Estado”.

E injetou: “Observa-se a falta de compromisso do poder público com relação aos recursos do contribuinte, de falta de controle técnico e planejamento patrimonial. Temos que zelar pelo patrimônio do Estado e aquele prédio pode ser recuperado e utilizado para abrigar diversos órgãos da administração”.

Camila, em tempo e na tentativa de orientar o Governo do Estado, pediu informações a secretária estadual de Administração, Livania Farias, sobre a atual situação do imóvel. É importante uma tomada de providência, até para evitar um problema mais sério.