Ricardo vai administrando; apostas estão sendo feitas

Ricardo Coutinho tem contado a amigos que não pretende deixar o governo em 7 de abril de 2018, ano das eleições. Quer comandar a campanha do seu partido “e que o maior desejo é eleger o seu sucessor”, disse um desses amigos próximos a ele.

Já bateu o martelo em relação ao nome e não deve abrir mão de João Azevêdo, auxiliar do governo com maiores credencias para ser o candidato do socialista. No entanto, não se sabe como isso será administrado com a provável chegada do PMDB.

Os socialistas aguardam o momento da conversa prevista para as próximas semana, ou dias, do governador com o senador José Maranhão, presidente estadual do PMDB. Porém, não é uma unanimidade entre alguns aliados.

Há também um apelo do ex-presidente Lula para o governador ser candidato a senador, outra situação que RC precisa administrar até abril para garantir a governabilidade. Mas o amigo assegura: “Esta sob controle”. Diz também que o problema administrável.