Ricardo mantém critério e indica mais votado para MPE

Ricardo Coutinho não repetiu o hoje senador Cássio Cunha Lima quando era governador, escolhendo o segundo da lista tríplice de procurador de Justiça. O chefe do Executivo de hoje usou o critério do mais votado e indicou o jovem promotor Seraphico da Nóbrega para chefe do Ministério Público do Estado.

O blog noticiou que o escolhido poderia ser o promotor Amadeus Lopes Ferreira, segundo da lista. Dizia-se se dá estrita confiança, enquanto Seraphico, por ser parente do vice-prefeito de Santa Luzia, de um partido de oposição ao Governo do Estado, não seria nomeado por não ser “aliado”.

Pois bem, a indicação, surpreendentemente, recaiu sobre o primeiro colocado e, assim, o governador, mais uma vez, usa o critério do mais votado. Isto já havia ocorrido quando da escolha de Bertrand Asforo, ainda chefe dos procuradores e que será substituído por Seraphico da Nóbrega.