Michel Temer ou renúncia ou cai por outras vias

BRASÍLIA – A Republica foi abaixo novamente com a delação do empresário Joesley Batistas e diretores da JPS Friboi, que fez tremer a Capital Federal no começo da noite desta quarta-feira (17), em pleno temporal que caiu sob a cidade. Revelado no jornal O Globo, teve efeito devastador e cheiro realmente tóxico.

A mídia já dá como certa a renúncia do presidente Michel Temer, caso seja confirmada a denúncia. Ou seja, sem ter que atravessar um processo de impeachment, assim como aconteceu com a ex-presidente Dilma Rousseff. Teme foi gravado dando aval à compra do silêncio do ex-presidente da Câmara, Eduardo Cunha.

Trata-se isso como pouca vergonha. As delações ferem de morte também o senador Aécio Neves, presidente nacional do PSDB. Ele foi gravado pedindo R$ 2 milhões. Esse já é investigado na operação Lava Jato. A “bomba atômica” vai dificultar as reformas trabalhista e previdenciária. Não há clima para isso.