Prefeito de Bayeux rejeita a imprensa que imprensa

Sem experiência alguma e totalmente perdido à frente do comando da Prefeitura de Bayeux, localizada na Região Metropolitana de João Pessoa, o prefeito Berg Lima (Podemos) segue o mal exemplo de que se tornou uma prática na Paraíba. Mostrou ser um exímio perseguidor e caçador quem o incomoda.

A demissão do jornalista Paulo Neto, então assessor de imprensa do vice-prefeito Luiz Antônio, foi o assunto mais comentado do final de semana. Berg parece ser do tipo que não gosta da imprensa que imprensa. Neto é desses profissionais que adota uma linha de independência na edição do seu Primeiras Notícias.

O prefeito Berg tenta desviar a atenção dos problemas de Bayeux, que ele não está sabendo como resolver, atraindo a atenção da população da cidade por medidas como essa de exonerar o jornalista Paulo Neto. Fez sem ao menos ter avisado. Simplesmente, não pagou o mês trabalhado ao profissional de imprensa.

É uma prática que, infelizmente, vem sendo assimilada pelo jovem prefeito, que não sabe conviver com as criticas construtivas. Afinal de contas, para ele (Berg) não interessa a imprensa que imprensa.