Benjamim justifica voto a favor da terceirização

Na noite passada, nove dos 12 deputados federais ajudaram a aprovar o projeto que regulamenta o uso da terceirização nas áreas das atividades fim e meio das empresas, inclusive professores. O deputado Benjamim Maranhão (SD) foi um dos cinco parlamentares paraibanos que votou a favor do projeto lei, sob o argumento de que a proposta regulariza a situação vivida por 15 milhões de brasileiros no mercado trabalhando dessa forma.

Benjamim disse que o projeto não tem a intenção de acabar com os concursos públicos, tampouco visa reduzir empregos no país. E pronunciou: “Até porque se fosse assim, teria votado contra”. Teria mesmo não? De fato, o problema é porque a população não acredita, pois aqui os deputados dizem ser contrário, mas no plenário, na hora da votação, fazem o contrário.

E prosseguiu com suas explicações: “É um projeto que não fala em retirada de direito de ninguém. Pelo contrário, não mexe em nada com a CLT (Consolidação das Leis Trabalhistas). Apenas está regulamentando uma situação que já existe no Brasil”.

Aqui, na Paraíba, essa questão dos terceirizados gerou uma grande polêmica, depois que o Governo do Estado decidiu transferir para uma empresa (Cruz Vermelho do Rio Grande do Sul) as atividades do Hospital de Trauma “Humberto Lucena”. Até hoje ainda há reclamação de toda sorte.