O ‘tudo pode acontecer’ de RC seria cumprir todo mandato?

Sempre que instado a falar se o seu futuro projeto político é concorrer a vaga de senador, ou concluir o mandato na sua integralidade, o governador Ricardo Coutinho (PSB) se recusa a comentar e usa o seguinte argumento: “Tudo pode acontecer”. A verdade é que tem se mostrado cedente a prosseguir e ajudar na eleição do sucessor, de preferência um nome de seu partido e esse “alguém” é o deputado Gervásio Maia, também socialista e atualmente presidente da Assembleia Legislativa.

Diz-se, ainda, que Ricardo será convocado para a coordenar a campanha do ex-presidente Lula, caso não seja impedido pela justiça de concorrer em 2018 por causa dos processos relacionados com o envolvimento do petista nas investigações da Operação Lava Jato. Na verdade, RC tem receio entregar o Governo a vice Lígia Feliciano (PDT), mesmo considerando sua companheira de gestão da mais alta confiança, ao ponto de confia-lhe o cargo.

Nos subterrâneos do Partido Socialista há quem defenda a candidatura do governador a senador, a exemplo dos presidentes estadual e municipal (João Pessoa), Edvaldo Rosas e Ronaldo Barbosa, respectivamente. Os deputados socialistas Jeová Campos, Ricardo Barbosa, Estela Bezerra, Hervásio Bezerra (líder) e Adriano Galdino, também são favoráveis. O presidente Gervásio Maia afirma que RC “será o maior cabo eleitoral dos aliados”.

Mas, enfim, o que estaria reservado a Ricardo, na hipótese de cumprir o mandato, é algo ainda incerto. Ou seja, a candidatura presidencial de Lula, réu em ações da Lava Jato. Por isso, o argumento dele de que “tudo pode acontecer”. Agora, menos, quando o próprio RC argumentou em entrevista a um programa de televisão na noite passada de uma possível aliança com o PMDB, PSDB ou PSD, partidos que estão mais dispostos a enfrentá-lo do alinhar-se com ele no próximo embate eleitoral.

Quase impossível disso acontecer na avaliação de especialistas políticos. Ou, talvez, já esteja pensando em 2020, na campanha a Prefeitura de João Pessoa.

Pode ser!