Sousa está contando os dias para afastamento de Tyrone

Condenado por improbidade administrativa, o prefeito Fábio Tyrone (PSB) está com os dias contatos a frente da Prefeitura de Sousa. Ele deverá perder o mandato e deixar o cargo para o vice Zenildo Oliveira (PSD), que nada tem a ver com os malfeitos de outra gestão de Tyrone. O caso ainda está na esfera do Superior Tribunal de Justiça (STJ), sem que ele tenha a menor chance de reverter a condenação.

Diz-se que aliados da campanha de outubro passado como o deputado licenciado Lindolfo Pires (PROS), o ex-deputado federal Inaldo Leitão e o ex-deputado João Estrela não vêm a hora de acontecer a mudança. É que Zenildo, segundo informações, seria um prefeito melhor de convivência para o grupo que ajudou a eleger Tyrone, também derrotar o ex-prefeito Andre Gadelha (PMDB).

A previsão é que o atual prefeito de Sousa seja afastado do governo municipal até o meio do ano. Se acontecer, o PSB do governador Ricardo Coutinho perderia mais uma prefeitura conquistada por um aliado nas eleições municipais do ano passado. Ou seja, de 10 grandes municípios da Paraíba apenas ficaria com um, enquanto os aliados passariam a somar nove.

Além do mais, o governador ainda teria que acomodar o prefeito cassado em algum cargo na estrutura administrativa do Estado, a exemplo do que fez com Pollyana Dutra (PT), ex de Pombal e outros.