Para os partidos de oposição, a campanha de 18 já começou

Decidida a abreviar o processo de escolha da chapa a sucessão de 2018, a oposição reuniu o principal PIB eleitoral da Paraíba na noite passada na festa de confraternização de fim de ano patrocinada pelo PMDB. O encontro movimentou o noticiário político desta quinta-feira (29), tendo em vista a grande repercussão.

Serviu para levar à roda os prováveis personagens da próxima campanha paraibana. Também, mostrou a capacidade de união de força política dos partidos que tornaram-se os grandes vencedores das eleições municipais deste ano. Juntos, PSD, PMDB e PSDB amealharam mais de 70% de votos do eleitorado, bastando lembrar as vitórias nos principais centros paraibanos, a exemplo de João Pessoa, Campina Grande, Guarabira, Patos, Santa Rita… Só para citar alguns.

A decisão de atrair as lideranças presentes a confraternização peemedebista foi comandada pelo senador José Maranhão, presidente estadual do PMDB. Deu-se no restaurante Gulliver, localizado na orla marítima de João Pessoa. À mesa, o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), o prefeito Luciano Cartaxo (PSD), o deputado federal e vice-prefeito diplomado Manoel Júnior (PMDB), os deputados federais Rômulo Gouveia – presidente estadual do PSD – e Pedro Cunha Lima (PSDB), deputado estadual Nabor Wanderley (PMDB) e o presidente do PSD de João Pessoa, Lucélio Cartaxo.

Resta lembrar, ainda, que essas lideranças foram responsáveis por impor derrotas fragorosas ao governador Ricardo Coutinho (PSB) e, segundo informações, teria reagido de forma áspera quando soube do sucesso da confraternização dos peemedebistas com os partidos aliados das vitórias nos principais colégios eleitorais da Paraíba durante as eleições passadas.

“Esse é um projeto de grupo, demonstrado através da unidade comprovada aqui nesta confraternização do PMDB”, destacou o deputado e presidente do PSD, Rômulo Gouveia.

Não se falou em outro assunto a não ser a unidade da aliança. “Vamos levá-la até a campanha de 2018, porque daqui desse grupo temos nomes suficientes para formarmos uma chapa forte para a próxima campanha”, comentou o senador José Maranhão. Falou-se também no senador Raimundo Lira, hoje aliado do governista PSB, mas tão distante que não possa se aproximar. O grupo pretende incorporá-lo como peça chave na composição do time majoritário.

Não falou em nomes, mas de cenários. Isso demonstra que no tabuleiro o grupo tem várias peças que podem ser mexidas, inclusive o ex-governador Roberto Paulino (PMDB), que compareceu ao lado do deputado Ranieri Paulino (PMDB). Eles acabaram saindo da confraternização mais cedo.

A movimentação da oposição foi o que mais incomodou o governador Ricardo Coutinho nesta quinta-feira (29). Prova disso é que anunciou uma licença para esfriar a cabeça, colocá-la no lugar e pensar o que irá fazer daqui pra frente, restando pouco meses para concluir o seu mandato. Há quem diga que RC monitorou todos os lances da confraternização peemedebista, inclusive se o deputado Manoel Júnior vai mesmo assumir a vice-prefeitura.

A despeito do encontro de sucesso do pemedebê e das indefinições sobre a formação de chapa, é certo que a oposição deflagrou a campanha. Ou alguém ainda tem dúvidas?