Para salvar mandato, Anísio admite desfiliação do PT

Muito bem amparado na base do governista PSB, o deputado Anísio Maia (PT) admitiu nesta quinta-feira (1), conforme noticiado pelo portal Paraíba.com.br, sua desfiliação da legenda petista. Trata-se, na verdade, de uma estratégia com o objetivo de salvar o mandato em risco por causa do desgaste da imagem do partido, atestada nas eleições municipais deste ano.

Anísio disse que não deseja ser comparado “a uma dezena de malandros que tentaram sujar o partido”. A declaração atinge aos petistas presos nas diversas operações da Lava Jato, a exemplo do ex-ministro Antônio Palloci, do ex-tesoureiro, Vanccari Neto e porque não do então presidente Lula, também enrolado com a roubalheira na Petrobras.

Sustenta que “tem muita gente séria e com projetos importantes. O PT tem de voltar para as periferias e dialogar com o povo”. Porém, não disse que para isto o partido terá que fazer uma faxina geral, a começar pelo ex-presidente Lula e toda a cúpula da legenda.  Ainda, segundo pontuou: “Se não mudar eu deixo o partido. Eu e todos aqueles que estão comigo”, sentenciou.

Difícil vai mudar esse panorama com a operação Lava Jato em pleno vapor.

Atualizando: Nesta sexta-feira (2), através de sua assessoria, o deputado Anísio Maia enviou nota ao blog, com o seguinte teor:

“Anísio jamais afirmou que sairia do Partido dos Trabalhadores para salvar o próprio mandato. Anísio falou que sua prioridade seria permanecer no PT e lutar para mudar os rumos políticos que o partido tomou nos últimos anos, caso isso não fosse possível, só assim iria participar da construção de um novo instrumento de esquerda na Paraíba e no Brasil.

Em razão dessa luta pela mudança do PT, o parlamentar se encontra em Brasília, participando do encontro com militantes do Brasil inteiro, que nutrem o mesmo sentimento de Anísio, exigindo uma série de mudanças na estrutura partidária”.