PSB incha com prefeitos eleitos por outros partidos

Os socialistas não param com o processo de cooptação de prefeitos eleitos, ou reeleitos, por outros partidos. Ocorre num momento difícil do governista PSB. Daí, aparece quem queira arriscar o mandato “pulando” a janela partidária fechada desde o ano passado.

O foco são os prefeitos filiados ao PSDB e PMDB, atualmente na oposição aos socialistas no plano estadual. Tucanos e peemedebistas esperam o momento de consolidação de filiação para agir junto à Justiça Eleitoral.

“Vamos aguardar a consolidação disso”, disse um advogado que atua no jurídico do PMDB. Como se sabe, a lei da fidelidade partidária está em pleno vigor e vale para todos os filiados, que sabem que o mandato pertence a legenda.

A penúltima aquisição, já que os socialistas trabalham com 70 prefeitos, aconteceu esta semana com a aquisição da prefeita de Pilõezinhos, Mônica Cristina, e da vice eleita Risoleida Uchoa, ambas do PSDB.

O anuncio da filiação foi feito pelo deputado Gervásio Maia. Ele faz a previsão de 70 prefeitos eleitos filiados do PSB, e não 53 dos que saíram das urnas nas eleições de 2 de outubro.