Visita do ministro das Cidades: com ou sem hostilidade?

Na semana passada, a deputada Estela Bezerra (PSB) pegou em lanças contra a visita-inspeção do ministro Bruno Araújo (Cidades) ao Viaduto do Geisel, que deverá receber o nome de “Governador Eduardo Campos”, quando estiver totalmente pronto. Foi construído pelo governista PSB, com recursos federais. Por isso, a presença nesta segunda-feira (31) da autoridade do governo Michel Temer na Paraíba.

Estela, como se sabe, defendeu que o ministro seja recebido com hostilidade. Algo assim “surreal” e difícil de entendimento. Mas independente das ameaças, Bruno Araújo vai estar em João Pessoa, primeiramente. Vai anunciar a liberação de R$ 4,5 milhões para a conclusão da obra, a pedido da bancada paraibana e, depois, em Campina Grande, os prefeitos eleitos e reeleitos também deverão ser agraciados com boas notícias.

Diz-se sobre a velha Rússia, adaptada do romance dostoievskiano: “Se Deus existe, tudo é permitido”. Então, pergunta-se: será que a deputada Estela Bezerra vai se juntar a turma que irá hostilizar o ministro das Cidades?” Pergunta que não quer calar e exige-se uma resposta.

Como seguro morreu de velho, certamente a turma da inteligência do governo federal já deve estar agindo para debelar manifestações incitadas uma semana antes da visita de um ministro de estado a Paraíba. Então, por que não reciclar o clássico: se Estela coexiste, tudo é permitido.