Célio Alves já vai tarde; é inaceitável mantê-lo no cargo

Era inaceitável o governo estadual manter o radialista Célio Alves na cadeira de adjunto da Secretaria de Comunicação Social. Porém, sua decisão de afastar-se do cargo, conforme anunciou através de um comunicado à imprensa, não teria sido de espontânea vontade, mas, sim, de “espontânea pressão”. A suposta agressão a namorada, menor de idade – 16 anos – foi de uma gravidade tamanha que não cabe quaisquer explicação.

Para o bem do serviço público, também dos bons costumes, está fora de cena desde à noite passada, quando, ao produzir provas contra si, o vídeo ganhou os principais grupos das diversas redes sociais. Um dos auxiliares do governo socialista despencou das alturas. O suposto espancamento e constrangimento a adolescente causou outro problema para o então adjunto da Comunicação Social do Estado.

É que a mãe de K.H. acusa o suposto agressor de haver emancipado a menina sem o consentimento dos pais, outro agravante. No escrito, ele diz estar sendo vítima de uma “trama arquitetada” por seus adversários. No entanto, não citou de quem se trata. Revela que já comunicou ao governador Ricardo Coutinho seu afastamento do cargo em caráter “irrevogável”.

Anunciou: “Vou buscar reparação civil e criminal contra os que a trama engendraram e os que propagaram”. Ninguém do governo se pronunciou. Confira abaixo a carta com pedido de demissão feita por Célio Alves na manhã desta sexta-feira (21):

Em razão da escancarada exploração política da trama arquitetada contra mim, e para ter o tempo dedicado à cobrança da rigorosa apuração de tudo, a partir do próprio registro policial que fiz no último dia 18/10, comuniquei ao governador Ricardo Coutinho, na manhã desta sexta (21), minha irrevogável decisão de me afastar do cargo de secretário-executivo da Comunicação Institucional da Paraíba, que até então ocupei com afinco e probidade.

Agradeço ao governador Ricardo pela confiança que o fez nomear-me para o referido cargo, mas agora vou seguir a defender em outros espaços o projeto político que tem transformado a Paraíba para melhor.

É hora de lutar pelo prevalecimento da verdade, preservando meu nome e buscando reparação cível e criminal, na Justiça, contra os que a trama engendraram e os que a propagam.

“Viver é lutar.                                                                                      
A vida é combate
Que aos fracos abate
Que aos fortes, os bravos,
Só pode exaltar