PSD, PMDB e PSDB já falam em repetir aliança para 2018

Além de falar nesta possibilidade, a movimentação desta semana das principais lideranças dos partidos acima citados mostra que não existe perigo: estão determinados a caminharem juntos até o pleito estadual, repetindo a dose das eleições municipais. Se de um lado o PSD reuniu os prefeitos e vices eleitos em 2 de outubro, os senadores Cássio Cunha Lima (PSDB) e José Maranhão (PMDB) andaram exercitando a boa relação política existente atualmente entre ambos.

As conversas, em que pesem preliminares ainda, revelam a intenção de continuarem juntos como nas eleições municipais desde ano em João Pessoa, quando conduziram o prefeito Luciano Cartaxo a vitória no primeiro turno. É claro, que a gestão municipal ajudou bastante. No entanto, a aliança deu obvias evidências de que não deve subestimar o adversário, ainda mais reforça por grandes partidos como os peemedebistas e tucanos.

A aliança desses partidos deu tão certo que mostrou uma estabilidade político ao longo da campanha eleitoral do principal colégio eleitoral do Estado, transferido para outros municípios, a exemplo de Cajazeiras com a vitória do deputado José Aldemir (PP), cujo partido é aliado das legendas protagonistas da campanha eleitoral da Capital; também dos candidatos vitoriosos Berg Lima (PTN), em Bayeux e Emerson Panta (PSDB), em Santa Rita; só pra citar alguns.

Há quem veja no projeto de poder político do governista PSB a justificativa para a manutenção da aliança. “PSD, PMDB e PSDB têm lugar certo no futuro”, afirmou um tucano com plumagem suficiente para fazer a avaliação, também dar a certeza que a relação partidária é duradora e será ampliada.