Prefeita estranha a ação às vésperas das eleições

A despeito da Operação “Veiculação” deflagrada pela Polícia Federal na manhã desta sexta-feira (9), o Blog do Gordinho informa que a prefeita Francisca Motta estranha a ação. Siga a leitura abaixo:

                                                                                              ***

A assessoria jurídica da prefeita de Patos, Francisca Motta (PMDB), irá ingressar com uma ação na Justiça, com pedido de liminar, para suspender a decisão do Tribunal Regional Federal da 5ª Região (TRF-5) que determinou o afastamento dela. O advogado Jackson Lucena estranhou o fato da operação ‘Veiculação’ só ter sido deflagrada hoje, já que a decisão da Justiça foi do dia 16 de agosto.

“Algumas coisas nos causaram estranheza uma vez que essa decisão que está sendo cumprida hoje foi proferida no dia 16 de agosto, estranhamente, essa decisão está sendo cumprida às vésperas das eleições, como também essa decisão envolve contratos de veículos que fazem parte de diversas secretarias. Por que pedir a prisão da chefe de gabinete Ilana Motta, por ela ser mãe do deputado Hugo Motta e filha da prefeita Francisca Motta, por que pedir a prisão dela somente se outros secretários versam sobre a locação de veículos? Criaram todo esse cenário que causa uma versão politiqueira, uma vez que estamos às vésperas de uma eleição. É uma operação que poderia ter sido tratada diretamente com a prefeitura”, declarou.

Ele informou que a equipe jurídica aguarda ser notificada e garantiu que o pedido de liminar será interposto nas próximas horas.

“Todas as fases recursais vão ser utilizadas, essa decisão vai ser derrubada e a prefeita continuará exercendo seu mandato, pois foi eleita democraticamente pelo povo de Patos. A Justiça será acionada para que essa decisão seja combatida dentro da legalidade para que a supremacia do voto seja mantida”, disse.

O advogado afirmou ainda que Ilana Motta está prestando depoimento na sede da Polícia Federal, mas adiantou que também ingressará com um pedido para que a prisão seja revista.

Por fim, ele assegurou que a prefeitura está colaborando com as investigações que se referem aos contratos de locações de veículos, junto ao Ministério Público Federal,  à Controladoria Geral da União e à Polícia Federal, disponibilizando todos os servidores que são responsáveis pelos setores envolvidos.