Charliton sobe tom do debate em entrevista na Arapuan

Candidato do PT à sucessão municipal de João Pessoa, o professor Charliton Machado demonstrou nesta segunda-feira (5), durante entrevista simultânea de rádio/televisão, está aprumado quando a debate sobre os assuntos relacionados a cidade. Foi sabatinado e não escorregou nas perguntas proferidas na programação exibida pelo Sistema Arapuan.

Disse que não tem nenhum problema em usar um vídeo do ex-presidente Lula em sua propaganda, que usa o espaço para enaltecer a candidatura do petista Charliton Machado. No entanto, não fala na corrupção que enlameou o governo petista desde o “mensalão” até o “petrolão”. Segundo o candidato petista, “eu sou limpo e não vejo algum em debater esse assunto” e destacou: “Eu gostaria de contar não apenas com Lula, mas a presidenta (ex) Dilma Rousseff em meu programa”.

Para ele, “me interessa mais na campanha é o debate, não o embate”. Afirmou que quer discutir a realidade de João Pessoa. “É pra isso que somos candidatos a Prefeitura desta cidade”. Referiu-se, também, sobre à polarização da disputa entre Luciano Cartaxo e Cida Ramos, “uma guerra entre o azul e o laranja”, referências as cores do PSD e do PSB.

Discorreu com desenvoltura sobre temas relacionados com a saúde, educação e mobilidade urbana, também a infraestrutura quando tratou da pavimentação de ruas. Usou o espaço para espinafrar o prefeito Luciano Cartaxo, com quem os petistas dividiram parte da gestão e Charliton não titubeou quando instado a falar sobre o assunto.

“De forma, minha candidatura não se sente constrangida com isso, até porque o atual prefeito (Luciano Cartaxo) abandonou as políticas públicas do nosso partido. Então, ao contrário de nós que deve sentir-se assim e ele, não nós”, ressaltou.

Falou também sobre a propaganda de sua campanha quando coloca os deputados federais Manoel Júnior (PMDB) e Wilson Filho (PTB), vice de Luciano Cartaxo e Cida Ramos, respectivamente, como aliados do presidente deposto da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB-RJ). “É fato, que nem eles e nem ninguém contestam”, declarou.