D i v i d i d o, pemedebê de Lira quer aliança com o PSB

Desde que assumiu a presidência da comissão especial responsável pela analise da presidente afastada Dilma Rousseff, o senador Raimundo Lira (PMDB) não sai das manchetes. Aqui, ele produziu uma manchete nesta manhã de quinta-feira (7), quando defendeu a permanência do seu partido na base aliada do governador Ricardo Coutinho durante as eleições municipais deste ano.

Nos bastidores há conversa de que Lira é o nome que o governador poderá apresentar como seu sucessor na campanha de 2018, ou companheiro de chapa na disputa para o Senado Federal. Ele prefere concorrer à reeleição, depois que ascendeu a titularidade do mandato com a promoção do então senador Vital do Rêgo para o cargo de ministro do Tribunal de Contas do Estado.

Em entrevista a repórter Naira Di Lorenzo, o senador-presidente da comissão que analisa o impeachment definitivo de Dilma justificou: “Eu não falo nem de cargos, mas defendo a manutenção da aliança política e administrativa do PMDB com o governo do Estado. Como partido, eu acredito que o PMDB não vai compor com o governador”, previu.

E concluiu: “Estou na expectativa. Todo esse processo está sendo conduzido por Maranhão”. O presidente estadual do PMDB, José Maranhão, não arreda o pé da candidatura própria do seu partido à sucessão municipal de João Pessoa. Pelo menos é o que ele tem afirmado.