Se desistir, Wilson Filho vai levar seu PTB pra onde?

É uma boa pergunta… Porém, o ainda pré-candidato Wilson Santiago Filho (PTB) descarta a hipótese de desistência. Garante que essa palavra não faz parte do seu dicionário e que continua no jogo do embate eleitoral deste ano, em João Pessoa. Tem motivos de sobra para não jogar a toalha, embora a disputa considera a sua por causa, diga-se, de uma pseuda polarização, conforme aponta pesquisa recém divulgada pelo Instituto Opinião, encomendada pelo Sistema Arapuan de Comunicação.

O controle do partido o ajuda a manter firme a pré-candidatura. No entanto, o deputado federal Wilson Filho não tem como ir até o fim de uma campanha em que dois ou três nomes prevalecerão. De qualquer sorte, é importante que possa se manter para mostrar que tem proposta e que pode ser um nome a se qualificar para os próximos embates, tendo em vista a sua juventude.

Desistir, porém, pode não ser a melhor decisão. Também, não representa nenhum demérito, desde que saiba melhor se posicionar na campanha à sucessão municipal do principal colégio eleitoral do Estado. O problema é que hoje falta-lhe alternativa, a melhor que venha optar em seguir com a aliança com o PSDB, que não tem candidato próprio a prefeito, mas está próximo a anunciar com quem vai se coligar, se com o prefeito reeleitoral Luciano Cartaxo (PSD) ou Manoel Júnior, pretenso candidato do PMDB.

A preço de hoje, por falta de uma melhor alternativa, o petebista até pode continuar com o projeto da disputa, mas sabendo que as chances de vitória é quase nenhuma. Por outro lado, se credencia para um embate futuro. Adversário da campanha de 2014, o PSB pode ser um grupo a se aliar, sabendo que chegará como soldado, e raso. Sem direito a opinar, sugerir ou propor.

Assim sendo, a melhor solução para o petebista é bater a porta do ninho dos tucanos e pedir para entrar. Se quer arriscar, então seguir com a candidatura até o fim das eleições.