Cotado a suceder Cunha, Aguinaldo volta a ser notícia

Com uma capacidade enorme de produzir notícia, o deputado federal Aguinaldo Ribeiro (PP), da bancada paraibana, volta a estar no centro do noticiário nacional. Já foi ministro das Cidades, assumiu a liderança do bloco comandado pelo seu partido e, agora, tem o nome cotado para presidente da Câmara Federal na hipótese do afastado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) renunciar o posto, conforme está previsto por causa do envolvimento nas investigações da Operação Lava Jato.

Ribeiro não deixa dúvidas que trabalha para ser presidente da conhecida “Casa Baixa” do Congresso Nacional. O noticiário da Grande Mídia o coloca como um nome provável, principalmente por causa do apoio que detém de ao menos 218 parlamentares de partidos que formam o “centrão”, compostos de partido que apóiam o governo do presidente Michel Temer.

Neste momento, o deputado-líder dos progressistas pede uma solução para o “caso Cunha” no Conselho de Ética, além, também, de cobrar um posicionamento do ainda presidente da Câmara. “Nós estamos vivendo em um momentos na Casa de instabilidade…”.

“[…] É necessário que tenhamos esse assunto resultado, a governabilidade na Casa, para dar tranquilidade ao Parlamento e à sociedade brasileira”, concluiu.

Apesar de trabalhar para ser, há uma preocupação acerca da ameaça de Cunha de levar junto com ele nesta encrenca mais de 150 deputados federais, além de um senadores e um ministro do governo Michel Temer. Há quem arriscar o nome de Aguinaldo nesta lista dos encrencados.