Pedida prisão de Renan e Jucá; Sarney tornozeleira

O pedido de prisão contra o presidente do Senado, Renan Calheiros (AL), do ex-presidente da República, José Sarney (PMDB-AP) e do senador Romero Jucá (PMDB-RB), começou a esquentar o asfalto na semana passada. Surgiu como uma notícia especulativa, mas nesta terça-feira (7) veio à tona como um fato real na informação de que o ministro Teori Zavascki, do Supremo Tribunal Federal (STF), examina a solicitação formulada pelo procurador-geral Rodrigo Janot.

Tem por base as gravações do ex-senador e ex-presidente da Transpreto, Sérgio Machado. Conforme notícia veiculada no Diário do Poder, “Janot considerou que nas conversas em que falam mal da Operação Lava Jato, os políticos estavam ‘tramando’ obstruir a Justiça”. A informação foi publicada pelo jornal O Globo.

O portal prossegue com a notícia: “Zavascki examina o pedido há cerca de dez dias. A partir do seu recebimento, o ministro iniciou uma série de consultas informais, sobre o assunto, aos demais integrantes da Corte e o assunto acabou vazando”.

Adiante, diz que “Janot também pediu o afastamento de Renan da presidência do Senado, usando argumentos similares àqueles que usou contra Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que acabaria afastado da presidência do Senado e do mandato de deputado federal”. No caso de Sarney, não é prisão por causa da idade, mas o uso de tornozeleira. Um constrangimento.

Foto: Diário do Poder