TJ derruba liminar da oposição contra obras da Lagoa

Doido para ser o candidato a vice na chapa a ser encabeçada pela secretária Cida Ramos (PSB), o vereador Raoni Mendes, ex-PDT, ex-PTB e atualmente filiado ao DEM – só este ano – ameaça ir até a Supremo Tribunal de Justiça (STJ) contra a decisão do desembargador-presidente do TJ/PB, Marcos Cavalcanti. Ele suspendeu a liminar do juiz da Fazenda Pública, Marcos Sales, determinando a instalação da CPI da Lagoa que a oposição pretende suspender a obra para não vê-la ser inaugurada em junho.

O requerimento da oposição pedindo a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito está cheio de “vício”. Neste sentido, o desembargador Marcos Cavalcanti não teve outra alternativa a não ser dar uma “canetada”, derrubando a liminar. O vereador Raoni Mendes não se conformou com a decisão e resolveu “peitar” a Corte Judiciária da Paraíba ao admitir recorrer ao STJ.

Disse que não agirá sozinho e que vai aguardar uma posição da bancada que representa. “Vamos recorrer ao STJ, porque no momento em que o país vive precisamos passar tudo a limpo”, prometeu Raoni em entrevista ao programa “60 Minutos” agora a pouco na ânsia de desgastar a imagem da gestão municipal, produzindo notícias negativas para o guia eleitoral da campanha de outubro.

Em defesa do projeto de revitalização do Parque Sólon de Lucena e do desenvolvimento da cidade, o vereador Bira Pereira disse que “temos o entendimento que a oposição fala da Lagoa para desgastar, dificultar e gerar embaraços, não porque está preocupa com a obra em si”, comentou.