55 a 22: Paraibanos ajudam a afastar a presidente Dilma

Com o voto “sim” dos senadores paraibanos Zé Maranhão (PMDB), Raimundo Lira (PMDB) e Cássio Cunha Lima (PSDB), o plenário do Senado Federal aprovou agora a pouco, às 6h34 desta quinta-feira (12), o processo de admissibilidade da presidente Dilma Rousseff. O placar foi o esperado, ou três votos a mais: 55 favoráveis e 22 contra. Com a decisão, Rousseff fica afastada do mandato por até 180 dias. O vice deve assumir com o afastamento.

A sessão começou às 10h de ontem e se prolongou até às 6h34, quando foi proclamado o resultado da sessão história do Senado Federal. O senador-presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) não votou. Ele só votaria em caso de empate, o que não foi o caso. Os senadores paraibanos falaram por 15 minutos, conforme combinado. Maranhão já no final da tarde; Cássio depois das 22h e Lira já na manhã desta quinta-feira (12).

Além de Renan, não votaram os senadores Eduardo Braga (PMDB) e Jader Barbalho (PMDB). Alegaram problema de saúde. Já o ex-senador Delcídio do Amaral foi cassado e também não votou. A senadora Rose de Freitas compareceu para votar em cadeira de rodas.

Enfim, foi uma votação expressiva.