Sem rumo, tucanos não sabem para onde voam

De passagem por uma estúdio de televisão, a deputada Camila Toscana (PSDB), líder do seu partido na Assembleia, defendeu o critério de pesquisa para avaliar a política de aliança dos tucanos, se com à reeleição do prefeito Luciano Cartaxo (PSD) ou a candidatura do deputado federal Manoel Júnior (PMDB). A parlamentar exclui qualquer entendimento com os socialistas, ex-aliados da campanha de 2010.

Essa discussão tem sido de desgaste no ambiente do Partido da Social Democracia Brasileira, principalmente se levado em consideração que a siga não apresentará candidatura própria em João Pessoa, principal colégio eleitoral do Estado. No ponto de vista anotado pela deputada Camila, o PSDB tem que definir com quem vai se aliar já pensando em 2018.

“Eu disse em conversas com o senador Cássio (Cunha Lima) e os colegas de partido que tenhamos participação na chapa, já que não disputaremos as eleições aqui em João Pessoa com candidatura própria, procurando fazer composição para os pleitos futuros”, justificou.

Neste sentido, de acordo com Camila. “é importante que se faça um estudo e penso que qualquer avaliação precisa passar pelos vereadores da capital, colocando a discussão, em primeiro lugar, o fato de estarem na base do governo municipal”. E complementou: “Eu acolho o que o partido decidir”.

Entre os tucanos, notadamente de João Pessoa, a melhor alternativa é se abrigar na candidatura à reeleição do prefeito Luciano Cartaxo, até porque não haveria nenhuma surpresa se levada em consideração que os vereadores estão na base desde a instalação do atual governo municipal.