Sessão na Assembleia acaba em discussão e empurrões; veja o vídeo

Em sessão tensa desta quarta-feira (13) da Assembleia Legislativa, os deputados Jeová Campos (PSB), Raniery Paulino (PMDB) e Bruno Cunha Lima (PSDB), os dois últimos da bancada de oposição, quase partiram para agressão física. Jeová e Bruno tiveram que ser apartados por parlamentares e chegaram a ser separados por outros parlamentares.

O deputado Nabor Vanderley (PMDB), que na ocasião presidia os trabalhos, encerrou as atividades. Após a confusão, o deputado Raniery disse que “não dei motivos para ser ‘atacado’ da maneira que fui pelo deputado Jeová”. O socialista alegou que tinha sido tachado de “leviano” e ‘chiliqueiro’ “e, por isso, reagi. Não podia ficar calado”.

A briga ocorreu após a proposta de votação em bloco de vários requerimentos, dentre eles o de autoria do deputado Hervázio Bezerra (PSB) propondo um voto de aplausos ao deputado-presidente da Assembleia, Adriano Galdino (PSB), “pela coragem de sua candidatura em Campina Grande e enfrentar uma oligarquia campinense”.

A oposição considerou uma “provocação” o requerimento. “No entanto, não nos retiramos do plenário. Pelo contrário, nossos deputados se mantiveram no local, embora por alguns instantes Bruno (Cunha Lima) tenha se ausentado por ter sido chamado para entrevista, atendendo os jornalistas”, afirmou o deputado Renato Gadelha (PSC), líder da bancada de oposição.

Assista ao vídeo

https://www.youtube.com/watch?v=OpJCNvgOKIQ